Finalmente saiu como será a venda da Embraer para a Boeing. Saiba como será neste vídeo. ✅ CAMISETAS DO CANAL: http://bit.ly/CamisetasDeAviação ✅ BAIXE OS PODCASTS COMPLETOS http://bit.ly/PodcastsDeAviação A Boeing e a Embraer anunciaram nesta quinta-feira (5) que assinaram um acordo de intenções para formar uma joint venture (nova empresa) na área de aviação comercial da companhia brasileira, avaliada em US$ 4,75 bilhões. Nos termos do acordo, a Boeing deterá 80% do novo negócio e a Embraer, os 20% restantes. O setor de defesa com o A-29 Super Tucano junto com o KC-390 e a aviação executiva, com o Phenom, Legacy e Lineage continuam com a Embraer. Há alguns meses, a Airbus anunciou a compra de 50% do programa C-Series (C-100 e C-300) da Bombardier, concorrente direta da Embraer, para disputar os clientes em crescimento no mercado regional no mundo inteiro. Também existem neste contexto global, o Irkut MC-21, o Comac 919 e o Mitsubishi MRJ Jet. O governo federal é dono de uma "golden share" na Embraer, que garante poder de veto em decisões estratégicas da companhia, entre elas a transferência de controle acionário. Caso as aprovações ocorram no tempo previsto, a expectativa é que a transação seja fechada até o final de 2019, entre 12 a 18 meses após os acordos definitivos. Para a Boeing, o acordo soa como músicas para seus ouvidos. Já para alguns no Brasil, pode soar como um desrespeito. Para outros, como uma oportunidade de ouro. Ei nerd! Siga o Aerocast no Instagram, Twitter, Facebook e YouTube! http://instagram.com/AerocastBrasil http://twitter.com/aerocast http://youtube.com/AerocastBR Créditos: Apresentação - Gabriel Toledano Edição - Gabriel Toledano Agradecimento - Santos Dumont, Xenia Campbell, Athos Gabriel, Henrique Ribeiro, Thiago Lúcio e Rejane Toigo. Camisetas - http://www.AerocastStore.com.br
0 comments
0 comments