Piloto na China desligou o ar condicionado e o avião despencou 6000 metros? NÃO! Entenda o que aconteceu de verdade. ✅ CAMISETAS DO CANAL: http://bit.ly/CamisetasDeAviação ✅ BAIXE OS PODCASTS COMPLETOS http://bit.ly/PodcastsDeAviação Um Boeing 737-800 da Air China, com o registro B-5851 realizando o vôo CA-106 de Hong Kong para Dalian (China), estava subindo a para o nível de voo 350 quando a aeronave iniciou uma descida de emergência provocada por uma perda de pressão da cabine. As máscaras de oxigênio dos passageiros foram liberadas e pouco depois de estabilizar no FL100, a tripulação subiu a aeronave até o FL245 e continuou o voo para Dalian, pousando cerca de 3 horas depois. A companhia informou que ambos os pilotos foram colocados sob investigação por suspeitas de terem fumado na cabine de comando, o que resultou no problema de pressão na cabine e na descida de emergência. A companhia aérea exercerá tolerância zero se a tripulação for considerada culpada. A companhia aérea alega que, enquanto fumava no cockpit, a tripulação desligou erroneamente ambos os suprimentos de ar, fazendo com que a cabine perdesse pressão. Acreditando que a pressão da cabine não podia ser controlada, a tripulação iniciou uma descida de emergência. Após o nivelamento em altitude segura, as altas temperaturas na cabine, como resultado da recirculação do ar sem adição de ar externo novo, levaram a ambos os pilotos a mais checagens, a tripulação descobriu que ambos os sistemas de bleed air foram desligados, reativando imediatamente, o que fez com que a cabine fosse pressurizada novamente. Em 13 de julho de 2018, a companhia aérea anunciou que após a investigação e verificação, decidiu fazer uma "cessação das qualificações de voo" efetivamente punindo a tripulação de voo e rescindindo seus contratos de trabalho de acordo com a lei. Foi recomendado à Autoridade de Aviação Civil da China, CAAC, a revogação das licenças de piloto para ambos os tripulantes após a conclusão da investigação. A Autoridade de Aviação Civil da China havia informado anteriormente em uma conferência de imprensa que os resultados preliminares da investigação sugeriam que o primeiro oficial estava usando cigarros eletrônicos. Na tentativa de evitar que a fumaça penetrasse na cabine, o primeiro oficial pretendia desligar os recirculation fans sem informar ao comandante, no entanto, inadvertidamente desligou as bleed air, o que resultou no alerta de altitude da cabine e subseqüente descida de emergência. Apenas a 3000 metros a tripulação descobriu que o ar sangrado estava desligado, reengajou o ar sangrado e continuou em Dalian. Lembrando que descidas de emergência são treinadas em simulador e são previstas em manual. Não é nada de extraordinário. Além disso, o piloto que estava fumando a bordo estava violando a proibição de fumar dentro de uma aeronave. Ei nerd! Siga o Aerocast no Instagram, Twitter, Facebook e YouTube! http://instagram.com/AerocastBrasil http://twitter.com/aerocast http://youtube.com/AerocastBR Créditos: Apresentação - Gabriel Toledano Edição - Gabriel Toledano Agradecimento - Santos Dumont, Xenia Campbell, Athos Gabriel, Henrique Ribeiro, Thiago Lúcio e Rejane Toigo. Camisetas - www.AerocastStore.com.br
0 comments
0 comments