Como a Boeing e a Corrida Espacial fizeram a Airbus criar o seu novo Beluga XL? Entenda tudo nesse video! ✅ CAMISETAS DE AVIAÇÃO: http://bit.ly/CamisetasDeAviação ✅ BAIXE OS PODCASTS COMPLETOS http://bit.ly/PodcastsDeAviação Você vai entender como a Airbus chegou até o design do Beluga XL e todo o contexto anterior, passando desde a corrida espacial com o foguete Saturno V, até com a Boeing transportando todos os Airbuses fabricados até 1994 (sim, você não está doente, é isso mesmo que você leu!). Com 30% a mais de capacidade do que o Beluga existente (A300-608ST), a nova aeronave será capaz de transportar duas asas do Airbus A350 XWB ao mesmo tempo em vez de uma de cada vez. Sua nova fuselagem é 6,9 metros mais longa e 1,7 metros mais larga que o Beluga atual, e será capaz de voar com uma carga útil 6 toneladas mais pesada. Sua seção posterior é baseada no A330-300, enquanto a frontal, no A330-200 por razões de equilíbrio do centro de gravidade, e o piso e estrutura reforçados vêm do A330-200F. As asas do A330, o trem de pouso principal, a fuselagem central e traseira formam uma plataforma semi-construída com poucos sistemas, sem a fuselagem superior traseira enquanto a fuselagem central superior é cortada, facilitada pela construção metálica. Todo o porão de carga gigante é montado em três meses com 8.000 novas peças na linha de montagem. A principal porta de carga tem 24 travas e o nariz inclui o cockpit, enquanto uma configuração de quatro lugares é fornecida pela Airbus. Seu estabilizador vertical é 50% maior, possui aletas auxiliares no estabilizador horizontal e duas aletas ventrais abaixo da empenagem. O Airbus A330-700ST Beluga XL operará a M0.69 até 35.000 pés e seu alcance será de 2.300 nm (com capacidade máxima), em vez dos 900 nm originais. Além das próprias peças para novos aviões Beluga XL, ele também transportará os A320, A330, A350 e algumas peças do A380 (que continuarão sendo transportadas por terra e mar devido ao seu tamanho e volume). Mas, tudo isso começou lá atrás com o Aero Spacelines Pregnant Guppy. Muita gente acha erroneamente que o Super Guppy é o primeiro, mas não foi. Inclusive houve uma outra evolução chamada de Super Guppy Turbine, que utilizava o mesmo motor do Electra. Também foram importantes no desenvolvimento do Beluga XL o VM-T Atlant que levava o Buran, assim como o Space Shuttle Carrier (um 747), o An225 Mriya e o DreamLifter. Ei nerd! Siga o Aerocast no Instagram, Twitter, Facebook e YouTube! http://twitter.com/aerocast http://youtube.com/AerocastBR Créditos: Apresentação - Gabriel Toledano Edição - Gabriel Toledano Agradecimento - Santos Dumont, Xenia Campbell, Athos Gabriel, Henrique Ribeiro, Thiago Lúcio, Tetryds e Rejane Toigo. Camisetas - Aerocast Store #Aerocast #Beluga
0 comments
0 comments