=5 características que só o hambúrguer artesanal tem= Hoje ele já está presente no mundo todo, mas, se você quiser saber onde tudo começou, vai encontrar muitas histórias e teorias sobre a criação do primeiro hambúrguer. Mesmo que a sua origem ainda seja um grande mistério, não restam dúvidas sobre o país que o tornou popular. O hambúrguer convencional, que conhecemos pelas empresas de fast food, foi protagonista por muito tempo, tornando-se famoso primeiro nos Estados Unidos. Mas, nos últimos anos, o famoso hambúrguer americano tem perdido espaço para as versões artesanais. O motivo disso é porque as pessoas estão cada vez mais preocupadas com os efeitos nocivos da comida industrializada. Cansado das opções padronizadas e pouco saborosas oferecidas pelas lanchonetes, o consumidor está em busca de experimentar sanduíches que sejam preparados com dedicação, bom gosto e exclusividade. Encantado com a ideia de preparar hambúrguer artesanal e conquistar esse mercado? Antes de se aventurar na cozinha, conheça um pouco mais sobre esse prato. Reunimos aqui 5 caraterísticas do hambúrguer artesanal. Confira! *Composto por mais de um tipo de carne* O hambúrguer americano é produzido na indústria com carne de peito bovino, que é uma carne magra. Mas para preparar hambúrguer artesanal, vale investir no prazer degustativo do consumidor. Um hambúrguer gourmet, preparado artesanalmente, tem suculência e maciez próprias, que são dadas pelos tipos de carne escolhidos. É aí que entra a originalidade, já que a proposta é uma combinação de diferentes tipos de carnes. Aconselhamos que você selecione entre: Picanha Contrafilé Fraldinha Peito Miolo do açém Patinho Agora vem uma dica importantíssima: misture dois ou três tipos de carne para montar os hambúrgueres. No universo da culinária, chamamos esse procedimento de blend, que significa misturar, mesclar. Uma mistura econômica que indicamos é a de peito com fraldinha, metade de cada uma. Porém, você pode fazer testes com outros cortes que listamos aqui. Teste diferentes opções e use a sua criatividade! *Com conteúdo adequado de gordura* A proporção ideal de gordura que compõe o hambúrguer artesanal varia entre 15% e 20%. Mantendo essa quantidade, é bem provável que o hambúrguer ficará macio e saboroso, se diferenciando no hambúrguer industrializado. O que fazer para conseguir essa proporção? Na hora de comprar as carnes, peça que a gordura delas seja entregue separadamente. Durante o preparo da mistura, tome o cuidado de pesar as porções de músculo e gordura. Veja esse exemplo de composição para um hambúrguer artesanal clássico com 200 g de peso: 160 g de músculo 40 g de gordura bovina Esse tem 20% de gordura. Se quiser o mesmo hambúrguer, mas com 15% de gordura, você mistura: 170 g de músculo 30 g de gordura bovina *Evite preparar o hambúrguer com carne congelada* Isso mesmo! Compre sempre carne fresca, pois é ela que vai garantir o verdadeiro sabor do hambúrguer artesanal. O hambúrguer americano geralmente é feito com carne congelada e é por isso que o seu sabor não é tão marcante. *Temperado com suavidade* Quem aprecia carne bovina, quer sentir o verdadeiro sabor dela ao comer um hambúrguer artesanal. Então, recomendamos que você use os temperos com moderação e cautela. *Montado com pão artesanal* Se você não tem tempo ou não quer investir na elaboração de pães artesanais, faça parceria com uma padaria ou fábrica de excelência. Pães de boa qualidade intensificam ainda mais o sabor do hambúrguer artesanal. Além disso, reforçam o conceito de originalidade. Você pode, inclusive, deixar que seus clientes escolham o pão que mais lhe agradam na hora da montagem do hambúrguer. Ofereça, por exemplo, pão de batata, de cebola ou pão australiano. Para ter sucesso com a venda de hambúrguer artesanal, é fundamental que você estude sobre as características, técnicas e sabores inovadores. Afinal, para fazer seus clientes voltarem depois de experimentarem o seu produto, é preciso entregar a eles algo recompensador e surpreendente. Esperamos que tenha gostado das nossas dicas. Estamos sempre abertos a saber o que você está pensando e como podemos te ajudar. Escreva para gente!
0 comments
0 comments