*Parto induzido: entenda tudo sobre o assunto* A gestação é um momento de incertezas. As dúvidas são infinitas, principalmente relacionadas à saúde do bebê. Ainda mais quando falamos de: parto induzido. Por isso, é importante ter o acompanhamento de um especialista por toda a gravidez. Escolher alguém de confiança também faz toda a diferença na hora que decisões precisam ser tomadas. *O que é?* O parto induzido é o que o nome mesmo diz: o ato de induzir o parto. É uma alternativa médica usada para forçar o nascimento do bebê. Isso faz com que o trabalho de parto seja acelerado e aconteça mais rápido. É um método que pode ser seguro, mas só deve ser feito quando realmente for necessário. A indução do parto sem necessidade pode acarretar riscos para a mãe e o bebê. Portanto, mais uma vez, recomendamos que o médico deve analisar bem a situação para saber se é a melhor alternativa. *Quando deve ser feito?* Conforme o protocolo de obstetrícia brasileiro, uma das situações em que o parto deve ser induzido, é quando a gestação passa do limite de semanas. Uma gestação normal dura no máximo até 41 semanas. Se depois desse período não tiver nenhum sinal de que o bebê poderá nascer, induzir o parto é indicado. Isso porque, ao passar desse tempo, a mãe e o bebê correm riscos de saúde. Outra situação em que os médicos recorrem à esse procedimento, é quando há risco para os dois mesmo com menos de 41 semanas. Para isso outros riscos devem ser avaliados, e caso não haja nenhum doença, pode ser feito. Uma terceira situação é quando a bolsa da mulher estoura mas não entra em trabalho de parto em até 24 horas. *Como funciona?* O procedimento para induzir o parto pode variar conforme a escolha do médico. Existem algumas opções e a melhor deverá ser avaliada pelo especialista. Dentre as formas mais usadas para provocar as contrações na mulher, estão: - Misoprostol O comprimido é introduzido no canal vaginal da mulher para facilitar a dilatação e promover a contração uterina. O medicamento é a versão sintética da prostaglandina (presente no organismo da mulher quando há o trabalho de parto natural). É um dos métodos mais eficazes e é mais indicado em casos que o colo do útero não teve modificações. - Descolamento de membrana Esse método é feita com o exame de toque. É realizado uma manobra no colo do útero, fazendo com que a membrana se desloque. O profissional irá introduzir o dedo dentro do colo do útero. Isso faz com que a bolsa das águas desgrude da parede do útero. Caso a dor desse procedimento seja demais, é indicado que o parto induzido não seja continuado porque o colo está fechado. - Ocitocina sintética Introduzida por soro, induz as contrações e acelera o trabalho de parto. Seu efeito é causar contrações mais rápidas, mais fortes e com frequência maior do que o parto natural. É um processo doloroso e oferece riscos por alterar os batimentos cardíacos do bebê e aumentar as chances de ruptura uterina. É importante destacar que deve ser usado depois de todos os riscos avaliados pelo médico. - Amniotomia Esse é o método em que a bolsa das águas é rompida a força. Isso pode apressar o trabalho de parto. Como envolve mais riscos que outros métodos, deve ser avaliado com cuidado pelo médico. Costuma ser indicado para trabalho de parto mais avançado ou em casos de reduzir sangramento de placenta prévia. *Riscos do parto induzido* Todas as formas utilizadas para induzir o parto podem trazer riscos para a mãe e o bebê. Portanto, certifique-se que tem um médico de confiança para tomar as decisões adequadas. A indução nunca deve ser feita apenas à pedido da gestante. Mas sim quando há riscos para ambos. Alguns dos riscos presentes na indução do parto são: - maior chance de ter que realizar uma cesariana, se a indução for feita antes da maturação do colo uterino; - parto prematuro; - maior chance de desenvolver uma infecção, tanto para a gestante quanto para o bebê; - problemas com o cordão umbilical, provendo menos oxigênio ao bebê; - excesso de contrações que podem restringir o fornecimento de oxigênio para o bebê; - maior necessidade de internação do recém-nascido. Deu para ver que o parto induzido é uma decisão séria que precisa ser tomada por uma acompanhamento médico eficiente. Escolha bem o especialista que irá te acompanhar e saiba de suas possibilidades. Você já passou por isso ou conhece alguém que teve a indução do parto? Conta sua história pra gente!
7 comments
7 comments