Este é um poste. Eu sei que pode parecer um poste qualquer, mas não se engane... pelo menos para mim, ele não é. Confesso que tenho até uma certa afeição por ele, pois assim como aquela encomenda que você fez na internet, ou aquela visita esperada de um amigo distante, ou ainda, aquele prato delicioso que você aguarda na mesa do restaurante, a chegada deste poste, foi muito antecipada. Veja... o HotPoste, assim chamado agora, não estava ali alguns meses atrás. Quando mudamos a sede da Hotmart para o novo local, ali só havia um pedaço de calçada. Mas aí... descobrimos que por causa da quantidade de computadores e ar condicionado da empresa, a carga elétrica disponível na rua, não seria capaz de suportar toda a demanda. Basicamente estávamos investindo alguns milhões naquela obra e aparentemente não teríamos energia elétrica para fazer o escritório rodar. Bom, fomos até a empresa estatal que cuida da rede elétrica do estado, para solicitarmos um rebalanceamento de carga para podermos trabalhar. E aí começa uma daquelas coisas que você achou que nunca faria na vida... Comprar um poste. Eu achava que este tipo de coisa já estava contemplada nos impostos e conta de luz que pagamos todos os meses, mas descobri que não. Para ligar este novo poste, foram necessários: R$ 1.800 para comprar 1x poste R$ 14.300 para comprar 1x transformador R$ 5.000 para comprar miscelâneas, estas pecinhas para fazer a instalação R$ 30.000 de mão de obra para instalar o poste De repente, gastei mais de R$ 50.000 para termos um poste e energia. E eu achando que bastava pagar os impostos e a conta de luz. E ainda há dois detalhes aqui: - O custo não é reembolsável, nem gera qualquer desconto em impostos/conta de luz. Todo o material comprado é automaticamente doado para o governo. O quê, na minha visão, é um INCENTIVO para não fazer nada e esperar alguém que precise aparecer para pagar o extra, além dos impostos/conta de luz; - Até hoje o poste e o transformador ainda não foram ligados. Estamos há quase 3 meses operando sem ar condicionado. Como são mais de 300 pessoas aqui, há um pequeno arsenal de ventiladores na empresa para ajudar. De tudo isto, o menos importante, é o dinheiro gasto com a infraestrutura... que em tése deveria ser provida pelo estado. A lentidão é o que mais frustra. Eu sei que há pessoas boas trabalhando na tal empresa de energia elétrica neste momento. Pessoas interessadas em fazer acontecer. Porém, a engrenagem é muito enferrujada. Já conversei com gente de lá e as regras do jogo para eles, são muito diferentes das regras do jogo para nós. A maioria deles não tem culpa de nada disso. Em suma, devido a todos os entraves que uma empresa possui por ser pública, nem a melhor das boas vontades é capaz de fazer a coisa funcionar no nível aceitável. Chega a dar dó ver pessoas muito bem intencionadas e capazes, totalmente presas a burocracias esdrúxulas que impedem que o serviço funcione minimamente bem. Entraves que impedem uma grande renovação interna (pessoas + processos + tecnologia), que poderia fazer a coisa funcionar. Do ponto de vista do cidadão, é triste ter o sentimento de pagar 2x pelo mesmo serviço. Do ponto de vista do empreendedor, esse é só mais um exemplo de coisas que surgem no meio do caminho e que você nunca imaginou que teria que fazer. Comprar um poste? Não, isto eu nunca achei que fosse fazer. Mas agora, não importa, por mais que o poste agora tenha sido doado para o governo do estado, este será, eternamente o nosso poste. O HotPoste.
24 comments
24 comments