O estado nada mais é do que uma gangue com um plano de negócios diferente. Justo por isso não é raro que gangues façam o caminho para se comportar como estados, produzindo bens para a população, financiando defensores intelectuais e se cobrindo de nobrezas. Mas é curioso que o caso de Viamãp mostra que é perfeitamente possível que serviços e infraestrutura sejam construídos pelo mercado. Basta que alguém queira fazer e que o estado não impeça. Matéria explicando o caso: https://gauchazh.clicrbs.com.br/seguranca/noticia/2018/12/policia-faz-acao-contra-grupo-que-teria-investido-em-iluminacao-calcamento-e-lazer-para-aumentar-venda-de-drogas-cjp9jbqva0imb01pik53ehqw7.html Quer se tornar um doador? https://www.padrim.com.br/ideiasradicais Acompanhe a gente: Sparkle: https://s7pa5.app.goo.gl/cEUFKnurttcV1Z993 Instagram: raphaelideiasradicais e ideiasradicaisreal E o site: https://ideiasradicais.com.br E nos apoie! http://padrim.com.br/ideiasradicais Apoiadores! Instituto Mises Brasil Urbe.me - Investimento imobiliário descomplicado Strobel e Santos - Emigração para Portugal
2 comments
2 comments