Eu não acho que as pessoas têm a real noção do quanto “trabalhar com algo que ama”, faz diferença na vida delas. Algumas coisas que derivam disso são mais óbvias que outras, por exemplo: quando você trabalha com algo que ama, até mesmo a conotação de trabalho muda, e apesar de não ser o tempo todo “diversão”, é no mínimo mais prazeroso, mais leve, mais gratificante. Mas isto é a ponta do iceberg... trabalhar em algo que você não gosta, só vai aumentar as chances de piorar sua saúde com estes males “modernos” como ansiedade, burnout, depressão, etc. Então, SIM, trabalhar com algo que ama, pode ser uma questão de saúde. Finalmente, as implicações na carreira/negócios são muito impactantes. Quando você trabalha com o que ama, é natural você chegar em casa, ou em algum tempo off e procurar algo relacionado aquilo para se envolver. Talvez ler um livro. Talvez assistir um vídeo. Talvez encontrar alguém para conversar um pouco sobre aquilo e trocar experiências. Estes pequenos pedaços de melhoria no seu ofício, que são coletados ao longo de ANOS, fora do período normal de trabalho, e de forma natural porque é algo prazeroso e entusiasmante pra você, acaba fazendo uma diferença BRUTAL no longo prazo. Porquê você gosta, você se envolve por mais tempo. Porquê você se envolve por mais tempo, você fica melhor mais rápido. Porquê você é melhor que a média, você se destaca mais e se torna uma referência. Porquê você se torna uma referência, você cresce mais (e ganha mais também na maioria das vezes). Porquê você cresce, você se anima mais, se sente mais realizado... e o ciclo se reinicia. Não estou dizendo que é fácil trabalhar, crescer e viver de QUALQUER coisa que você ame. Mas, acho improvável que em uma lista de 5 coisas que você goste de verdade, não haja pelo menos UMA que você consegue se envolver de uma forma que gera VALOR para as pessoas e com isso possibilitar a criação de uma carreira ou um negócio relacionado. Talvez não seja a coisa Top1 que irá funcionar pra você... mas e se for a Top4? Ainda será algo que você gosta de verdade. Também não estou dizendo que é fácil simplesmente jogar tudo para o alto e sair como em um conto de fadas para “viver do que ama”. É bastante provável que você tenha que fazer sacrifícios de múltiplas ordens para conseguir fazer a transição. Talvez consuma algumas anos de preparação. Talvez consuma suas economias. Talvez haja risco. Alto. Talvez consuma todo o seu tempo livre, por algum tempo. Só estou dizendo que este é o jeito de atingir seu potencial máximo. Novamente, o impacto no longo prazo de trabalhar com o que se ama, é brutal. E infelizmente, pelo fato do longo prazo ser difícil de enxergar, as pessoas não percebem isto, e não tomam as decisões para ajustarem isto em suas vidas... e a coisa segue... segue... segue... e de repente, ela pára, olha em volta, e começa a procurar os culpados... e raramente ela irá concluir que é ela mesma. O problema é que ao culpar “o mundo” ou qualquer outra coisa, você tira a responsabilidade de si mesmo e a principal consequência disso é que você também tira o controle da sua própria vida, da suas próprias mãos... você passa a ser refém de algo que você não controla mais. E eu não estou dizendo que o mundo, ou a sociedade, ou os astros, ou o acaso, ou qualquer outra coisa, não vão te tratar mal, te testar, te derrubar, te humilhar... eu acredito que grande parte das pessoas que reclamam, ou que se sentem injustiçadas, tem TOTAL legitimidade nestes pleitos. Porém, isto não vai ajudá-las em absolutamente nada. A vida não se importa com suas reclamações, frustrações, ou mesmo, aspirações... A única coisa que pode te ajudar, é você mesmo(a), suas decisões e suas ações. E essa é a dura realidade que grande parte das pessoas se recusam a aceitar. Em 2019, eu desejo a você coragem para mudar o que precisar, para retomar/manter controle da sua vida. E desejo que além de muita saúde e paz, você possa viver de sua paixão. Feliz 2019!
14 comments
14 comments