Existem vários indicadores que apontam se a economia de um pais, estado ou município vai bem. Esses indicadores ajudam gestores públicos e empreendedores a tomar decisões de investimento ou formular estratégias de crescimento. Hoje vou falar contigo sobre um indicador que certamente você já ouviu falar. O PIB. PIB significa: Produto Interno Bruto. Esse indicador representa a soma de todos os bens e serviços produzidos em um país durante certo período. O PIB inclui a soma da produção dos setores como indústria, serviços e agropecuária, que vai desde o pãozinho da padaria até um apartamento de luxo. Não são consideradas as matérias primas, apenas os produtos finais. Quem faz o cálculo do PIB no Brasil é o IBGE. Trimestralmente ele levanta os dados de produção e compara com os de outros períodos, assim pode-se saber se a economia está crescendo ou diminuindo e compará-la com outros países. Quanto mais as pessoas gastam, mais o PIB cresce. Se o consumo diminui o PIB cai. Existem duas formas de se calcular o PIB, ambas devem dar o mesmo resultado. A primeira, leva em conta a oferta de produtos, ou seja, soma-se tudo o que é vendido ao consumidor, dos setores de indústria, serviços e agropecuária, entrando todos os produtos, serviços de mecânica, salão de beleza, doces, carros, brinquedos, móveis e etc... E a segunda é a soma de tudo o que se gastou no país, ou seja, a demanda que foi gerada. Nessa fórmula soma-se os gastos das empresas privadas, mais os investimentos que foram feitos, mais os gastos dos governos e das empresas públicas, somados com a diferença dos valores de exportações diminuído das importações. Existe o PIB nominal, que considera os valores correntes do ano em que o produto foi produzido ou comercializado, e o PIB real, que exclui do PIB nominal os efeitos da inflação. Também existe o PNB – Produto Nacional Bruto, que leva em conta a produção de empresas Brasileiras que possuem unidades em outros países. Paises desenvolvidos tem PNB maior que o PIB. O PIB do Brasil em 2017 foi de 6,6 Trilhões de R$, esse número é 1% maior que o PIB de 2016. Para o ano de 2018 existe uma previsão que aponta um crescimento de 1,30 % em relação a 2017. Existe uma situação que é chamada recessão, que é quando por 2 trimestres consecutivos existe a queda do PIB. De 2014 a 2016 o Brasil acumulou 9 trimestres de queda, a pior recessão da história. As micro e pequenas empresas representam 27% do PIB Brasileiro. E como você micro e pequeno empreendedor como pode usar o PIB na gestão do seu negócio? Acompanhar o PIB é muito importante, pois ele indica o comportamento de consumo do mercado, em país rico, o PIB grande. O PIB sobe, é sinal que as pessoas estão consumindo mais. Ai você pode programar investimentos, ampliação de mercado, novas linhas de produto e etc... Quando a tendência é de queda do PIB, é melhor liagr o sinal amarelo, poupar, cortar gastos, se prevenir. Procure entender ao máximo os indicadores econômicos existentes, eles não servem apenas para as grandes empresas. Trabalhe sempre com indicadores na gestão da sua empresa, meça, compare, projete. Isso vai fazer com que seu negócio tenha mais solidez e longevidade. Robson Pezzini
0 comments
0 comments