TELA EM BRANCO (Poesia Original de Harley Kernner) Foi a telas mais visitadas durante uma semana no "Musée du Louvre " uns dos 130 museus de Paris, e o mais destacado entre os dez melhores museus... Era grande a aglomeração de pessoas diante daquele quadro, e mesmo sem entenderem e nem se quer decifrar aquele visão ótica e branqueada, eles ficavam parados tentando capta-los uma mensagem... A única informação que tinha sobre aquela tela branca tão admirada por todos os visitantes, era o nome artista plástico... Lá estava um pequena placa de ouro gravada o nome de "Harley Kernner", era só isso que tinha... Mas na verdade isso era o mínimo de informação, até porque aquele quadro era de um valor incalculável, e não estava a venda... De repente apareceu um moço de aparência simples, côr morena, com poucos cabelos grisalhos, e voz firme... E perguntou as visitantes do museu se eles queriam saber um pouco sobre a beleza daquela tão admirada tela, e a resposta foi unânime, "SIM"... Dizia aquele simples homem e apontando para a tela como se ele estivesse vendo qualidades e frutos dos quais ele proferia: "Vejo bem alí numa simplicidade de uma linda princesa, que leva consigo muito carinho, educação refinada, amor, companheirismo, estilo de amizade sincera, nobreza, determinação, e muito mais. E se vocês olharem com mais atenção vão ver tudo isso que estou vendo, as vezes é preciso prestarmos mas atenção naquilo que é simples, abrirmos os olhos dos nossos corações, nos vermos em nosso próximo, sentirmos a sua dor, sorrindo ou chorando mas estarmos sempre por perto... E assim aquele simples moço finalizou seu pequeno discurso sobre aquele " QUADRO EM BRANCO " com uma pequena frase: "Eu aprendi muito com ela", e logo desapareceu no meio da multidão... _Tentei descrever um pouco sobre você, como um pretexto para lhe desejar um bom dia, ótima semana, e sucesso no seu trabalho._
0 comments
0 comments