Eí Garota! Oi Rick, a garota do caderno Amarelo, sei como você está se sentindo, é horrível saber que todos da sua família vão começar a te julgar, o que só fica mais difícil de pedir ajuda. Eu também entendo o quanto você quer ir embora, para longe de todos, só não acho uma sábia decisão. Eu faço parte da sua família, sinceramente me sentiria abandonada, quem eu passaria horas observando olhar perdida na janela do quarto, ou divagando deitada sobre a luz da lua numa noite fria mal estrelada. Não tem como eu ficar sem você, acho que você deve esquecer aquele garoto que você está a um bom tempo apaixonada e seguir, correr atrás daquela garota do cabelo colorido, ou até mesmo de outro menino, você que sabe. Ops! Entrei em mais uma área delicada? Sua sexualidade, assumiu aos mais íntimos que é Bissexual, o que aparentemente não inclui sua família no pacote. E como pode-se incluir? Seu primo de segundo grau não se assumiu até hoje, e olha ele teve mais tempo que você, mas eu entendo esse anseio em se mostras, apesar de não achar que vale apena sofrer um pouco mais com o bullying familiar, sendo que você sempre faz a vontade de todos, para depois ser minimizada. Temos longos dias pela frente, e ao que parece tudo só está começando não é mesmo Rick? Sabe, é até triste ver uma garota jovem andando abatida, triste por palavras ditas no seu passado mais distante, até mesmo no mais recente, só não de muita bola ao que uma menina com 12 anos fala, eu sinto raiva de mim mesma quando vejo que você senta no alto da escada e fica pensando "e se...", eu sinto raiva por ter sido tão fraca logo no começo, não exatamente no começo, pois fomos fortes. lutamos bravamente nos dias em que precisávamos garantir sobrevivência, mas quando a tão desejada calmaria chegou... tudo doeu ao mesmo tempo, todos os anos de tempestade não sentida se acumularam em um minuto e ficaram sussurrando as suas verdades cruéis. Desculpa por não ter sido forte o suficiente para lutar a batalha por nós duas; desculpe não conseguir manter uma auto-estima boa, porque o meu peso estava alto; desculpa por te fazer se calar na hora que mais precisava, sinto tanto em não ter lutado, mas as feridas estavam sangrando expostas, eu tentei curar uma por uma mas eu estou fraca. Desculpa te faze gostar daqueles garotos idiotas e principalmente do lerdo do seu amigo. Eu e a grande parte das suas amigas ainda shipamos vocês juntos, até a garota do cabelo colorido. Eu nem ao mesmo sei porque estou escrevendo isso, nem sei se daqui ao uma semana continuarei a escrever para você, não sei se até lá você vai continuar como está, sei que precisa de tratamento e por isso está buscando ajuda, talvez voltar a fazer o que gostava vai te ajudar, espero que você tenha muita sorte, estou aqui torcendo e vendo da arquibancada, ou melhor, nos acentos do Teatro a sua vida se desenrolar como você merece.
0 comments
0 comments