Tem situação que a gente só compreende a densidade e o total significado depois que a gente passa por ela. E o desespero de virar mãe e ter um bebê recém-nascido esguelando por algo que você não faz ideia do que seja, é uma delas. Por isso, não me surpreende que o Chatterbaby tenha sido criado por uma mãe. A parte mais incrível desse projeto é o público pro qual ele foi pensado: pais com deficiência auditiva. Se foi e ainda é difícil pra mim adivinhar o que minha filha quer, nem posso imaginar como é pra essas pessoas :/ Felizmente, a Dra. Ariana Anderson, professora do Centro Médico da Universidade da Califórnia, teve curiosidade estatística e empatia o suficientes pra desenvolver um algoritmo que padroniza os vocais do choro do bebê para te ajudar a identificar o que eles querem. O app é gratuito pra Android e IOS. Diga-se de passagem, já tô baixando.
3 comments
3 comments