Segundo o Banco Mundial, os ciclos de desaceleração econômica, em curso, atingem com mais força os mais pobres, o que levou o organismo internacional a sugerir aos países da América Latina e Caribe, no início de abril, que fortaleçam redes de proteção social. Nesse cenário , no caso brasileiro, observarmos uma pequena taxa de crescimento econômico nos últimos anos, por duas vezes recessiva nos anos de 2014 e 2015, associada a uma política de "Governos", cujo fim é a existência de um Estado Mínimo, ou seja, busca -se implantar e implementar, uma política fiscal contracionista, distanciando-nos assim, dessa orientação técnica da Instituição. A principal questão em pauta é o avanço da pobreza, haja vista a melhoria desse indicador entre os anos da Década de Ouro das matérias-primas (2003-2013). Em suma, a trajetória do avanço do desenvolvimento econômico e social brasileiro são determinados e serão exitosas se, e somente se, houver renda distribuída, educação transformadora e a melhoria na qualidade de vida. Estamos caminhando nesse sentido? Aguardamos apreensivos.
1 comment
1 comment