Estamos atingindo os limites do planeta! E são limites alarmantes. É o que podemos comprovar em um recente relatório (06/05/19) sobre biodiversidade e ecossistemas da Plataforma Intergovernamental de Políticas Científicas sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES). Nesse documento de 1800 páginas, com a participação de mais de 450 especialistas de todo o mundo, o parecer é o mesmo: muitas espécies estão em declínio. Das 8 milhões de espécies conhecidas de animais e plantas, cerca de 1 milhão estão sob ameaça de extinção, incluindo mais de 40% das espécies de anfíbios e um terço dos mamíferos marinhos. O relatório destaca outros números do declínio da natureza, como: - 75% da terra foi "severamente alterada" pelas atividades humanas; - Mais de um terço da terra e quase 75% da água doce é usada para colheitas ou gado; - Cem milhões de hectares de floresta tropical foram destruídos entre 1980 e 2000; - Os pântanos, que fornecem água limpa e peixes, estão sendo destruídos três vezes mais rápido que as florestas; - A poluição plástica aumentou 10 vezes desde 1980, e 300 a 400 milhões de toneladas de resíduos industriais são despejados a cada ano; - As costas são marcadas por cerca de 400 zonas mortas de baixo oxigênio, equivalentes à área do Reino Unido. Apesar de tudo, o relatório ainda traz uma reflexão sobre as mudanças que podem ser feitas para que esses números não caiam mais. *Ainda dá tempo!*
0 comments
0 comments