O feliz dia das mães que eu quero O dia das mães está chegando, né? Com a data, um monte de mensagens baranguinhas de felicitações. É tipo uma versão do dia das mulheres. O dia das mães, apesar de ser uma data comemorativa, poderia ser usado para repassar muita ideologia bacana, para repensar muito comportamento machista. Mas, muitas vezes, só rola umas rosas, uns chocolates, e uns poemas chamando as mães de anjas sem defeitos. Coisa que nós estamos longe de ser. No entanto, às vezes rolam umas notícias legais sobre o maternar, umas notícias que me fazem pensar que “poxa, que incrível é ser uma mãe que ajuda os filhos a conquistarem os seus sonhos”. É esse tipo de mãe que quero ser. É esse tipo de mãe que dona Edivan é para seu filho Lorenzo Menezes. Dona Edivan é gari em Feira de Santana, na Bahia, e Lorenzo fez questão de homenageá-la em suas redes sociais quando formou na faculdade. O garoto conta sobre como ela se dedicou pela educação de seus filhos: “Quando eu era pequeno, esta mulher nunca me deixou faltar um lápis, nem uma borracha, nem um caderno para eu estudar. Todos os anos, lembro como era a correria da minha mãe para não perder a data de matricular a gente, de comprar os materiais escolares, o uniforme e nos guiar sempre para o melhor caminho”. A mãe de Lorenzo não possui primeiro grau completo e, por isso, fez de tudo para que Enzo e seus dois irmãos pudessem ter uma outra alternativa na vida. Dona Edivan gastou cada centavo do bolsa família para investir na educação dos seus filhos e para colocar comida dentro de casa. Agradecido, Lorenzo demonstra ter sido um aluno superaplicado, que sempre sonhou em fazer uma faculdade. Mas a gente sabe como mesmo as universidades públicas são um ambiente elitizado, pela dificuldade de ingressar em uma instituição com um processo seletivo tão acirrado, que acaba privilegiando aqueles alunos com um histórico de acesso às escolas privadas. Sabendo da competitividade do vestibular, Lorenzo e a mãe venderam bombons para pagar a sua mensalidade em um cursinho preparatório. Hoje, os dois colhem esse fruto. Ele não só conseguiu bolsa integral para fazer o curso que queria, como formou em Administração em novembro do ano passado, na faculdade Anísio Teixeira. Por mim, o dia das mães seriam só sobre histórias de superação de mulheres que, com muita suor e sem romantização, conseguiram dar aos seus filhos aquilo que elas gostariam de ter tido na vida. Na verdade, o ideal mesmo seríamos comemorar a data recebendo notícias sobre iniciativas sócio governamentais que nos ajudem a continuar desempenhando este papel. Mas acho que esta fica para um outro dia.
0 comments
0 comments