Situação: você foi diagnosticado com câncer, que se espalhou por todo o seu corpo. Os médicos te deram 3 meses de vida. Você está prestes a se tornar vovô, mas o nascimento do seu netinho está previsto apenas para o próximo ano. O seu objetivo é prolongar ao máximo a sua estimativa de vida. O que você faz? A- Exatamente o que seu médico recomendar B- Vira religioso fervoroso C- Toma um vermífugo canino Joe Tippens optou pela opção “c”. E funcionou. Em 2016, Joe Tippens foi diagnosticado com câncer de pulmão em estágio terminal. Ao procurar um fórum on-line na Oklahoma State University, ele viu o post “Se você tem câncer ou conhece alguém que tem, me dê um grito”. Cientistas tinham descoberto acidentalmente que uma droga de desparasitação para cães parecia combater vários tipos de câncer em camundongos. A mesma cientista que conduziu essa pesquisa apresentava câncer cerebral, no estágio 4, com o mesmo prognóstico médico de Joe. Ela começou a tomar as pílulas e afirma que dentro de seis semanas o câncer desapareceu. Por sugestão de um veterinário da Universidade de Oklahoma, Joe resolveu testar a sorte com esse medicamento chamado Fenbendazol. A dose das pílulas custou US $ 5 por semana, cerca de 20 reais ao mês. Três meses depois, o teste de câncer de Joe também estava limpo. Não havia como provar que foi a droga para cães que o curou, mas o câncer havia desaparecido e isso era raro. Como não houve testes de fenbendazol para o tratamento do câncer em humanos, a medicação ainda não é recomendada pelos médicos. Agora, Joe e a Fundação de Pesquisa Médica de Oklahoma estão estudando o caso para ajudar mais pessoas, caso a ciência comprove a relação entre o medicamento e o desaparecimento do câncer.
1 comment
1 comment