O superministro da economia Paulo Guedes, busca implementar uma política de redução da taxa de importação de modo a promover a abertura da economia brasileira, ao longo desse governo. É válido ressaltar, inicialmente, que o desenvolvimento econômico e social do Brasil, depende e muito de avanços em no setor industrial, principalmente, dado seu impacto social regionalizado. A abertura desorganizada da economia, promove implicações drásticas, a nível local e regional. O discurso liberal acerca da concorrência nos mercados, muitas vezes ao longo da História foi realidade, e pode ser ilustrado na prática com ações orientadas por dois pesos e duas medidas, por parte das principais potências mundiais, à luz da teoria econômica clássica, pautando-se na análise de custo-benefício, inclusive. Em suma, até a Inglaterra antes da Revolução Industrial lançou mão de políticas protecionistas à sua indústria nascente, haja vista que a mesma orientou-se pela geração de valor, cujo cerne é a vantagem comparativa da economia. Nesse sentido, precisamos reiterar, que a abertura comercial brasileira pode aprofundar o nosso processo de desindustrialização.
0 comments
0 comments