Já era hora! Flávio Bolsonaro perdeu todas as oportunidades que tinha para se explicar ou convencer o Ministério Público ou mesmo o Poder Judiciário. E nada fez. Assim como o senador fluminense, Fabrício Queiroz também será investigado, juntamente à própria família. Ele também já poderia ter esclarecido muitos pontos ainda nebulosos em meio a essa polêmica. A defesa dos investigados alega que a atual quebra de sigilo é uma tentativa de garantir suposta legalidade ao que entendem como abuso da Justiça. Pra quem não se lembra do "caso Queiroz", ele se refere a uma suspeita movimentação superior a 1 (um) milhão de reais na conta do antigo assessor de Flávio Bolsonaro, com inúmeros saques e depósitos, conferindo ainda mais estranheza a todo o caso. Até agora nenhuma explicação convincente foi dada. Será que com essa quebra de sigilo algo vai mudar? Vamos seguir acompanhando. Como cidadãos, é nosso papel fiscalizar as atitudes e desdobramentos que envolvem o poder público.
0 comments
0 comments