Não posso me considerar vegana - tô bem longe disso, inclusive. Mas tenho buscado cada vez mais diminuir o consumo de produtos e alimentos de origem animal. E no mundo todo essa busca pelo veganismo vêm aumentando nos últimos anos - seja na busca de uma alimentação mais saudável, pela defesa dos direitos dos animais e até mesmo para emagrecer. Hoje, no Brasil, estima-se que cerca de 5 milhões de brasileiros sejam adeptos ao veganismo. No entanto, esse estilo de vida ainda carrega a fama de ser elitista. E não deixa de ser verdade. O acesso à informação sobre diversas coisas do mundo vegano não chega sequer em grande parte da classe média. Quem nunca ouviu algum parente falar que “vegano só come mato”? Na minha família mesmo, esse tipo de piada é recorrente. Mas na verdade, é possível sim que pessoas de baixa renda adotem o veganismo e o adaptem à sua realidade cotidiana. Ainda mais no Brasil, o país do arroz e feijão todo dia! Existe até um grupo chamado “Veganos Pobres”, criado por uma moradora da periferia, que divulga receitas bastante acessíveis na internet.
0 comments
0 comments