20 horas de jejum por 30 dias - o que acontece com seu corpo? No começo de maio começou o Ramadã. Isso significa, durante um mês, além de buscarem uma maior aproximação com Deus (intensificando as orações nessa época), os muçulmanos buscam purificar a alma e praticam o auto-sacrifício através da privação e da fome. Isso significa que milhares de pessoas jejuam durante 20 horas por dia. O principal propósito é levar cada muçulmano a refletir sobre alguns valores como: solidariedade, consolação e generosidade e incentivá-los a praticar boas ações. Mas o que acontece, de fato, com o corpo humano, quando ficamos muito tempo sem comer? Isso pode ser bom para a saúde - mesmo de quem não tem nenhuma ligação com o Ramadã? Já foi comprovado que curtos períodos de jejum se, devidamente controlados, podem trazer uma série de benefícios para a saúde, bem como ajudar no emagrecimento, na redução de níveis de colesterol e no risco de diabetes. Mas mais importante que isso, é o processo de autofagia - uma auto limpeza das células do nosso corpo, que é intensificada quando ingerimos menos calorias - trazendo benefícios para todo o organismo e, inclusive, facilitando a cura e a prevenção de infecções. Como o corpo não está acostumado a ficar tanto tempo sem comer, é comum, nos primeiros dias, sentir fraquezas, dores de cabeça, tontura e náusea. Durante a metade final do Ramadã, o corpo já estará totalmente adaptado ao processo - e dá pra sentir na pele (literalmente) o resultado do período de desintoxicação. O corpo começa a funcionar na sua capacidade máxima, e a memória e a concentração da pessoa podem melhorar, bem como seu nível de energia. O Ramadã pode ser o momento ideal para desintoxicar, perder peso e ser saudável. Para isso, é preciso tomar muito cuidado com o que se come nessa época. Jejuar é bom para a saúde porque nos ajuda a focar em que e quando comemos. Por isso, mais importante que o jejum em si, é aproveitar esse período tão propício para a criação de novos hábitos - e adotar uma alimentação mais saudável também no resto do ano. Com tantos benefícios, era de se esperar que, mais ou mais tarde, o jejum se tornaria a nova dieta da moda. Quem nunca ouviu falar do jejum intermitente? Há muitas pesquisas que comprovam sua eficácia. No entanto, deve ser adotado com um estilo de vida novo (e não só como uma forma de perder peso com resultado imediato) e, claro, fazer acompanhamento com um profissional.
0 comments
0 comments