Em 2018, com 21 anos, Fernanda Silmara Silva dos Santos, técnica em controle ambiental, tecnóloga em construção de edifícios e prestes a se formar em Engenharia Civil, criou o projeto ReforAmar, que idealizou influenciada pela própria história vida. A ideia do projeto é "mudar o que mais incomoda" na casa de pessoas de baixa renda. O que mais incomodava Fernanda, quando criança, eram as goteiras que tinha em sua casa. A engenheira morava com os pais e os cinco irmãos em uma casa pequena, de taipa em Natal, no Rio Grande do Norte e, quando chovia, tudo encharcava. O "reboco antigo", de barro também infiltrava e um momento que marcou a memória de Fernanda foi quando recebeu a visita de um amigo da escola, que disse sentir um “cheiro ruim” no ambiente, por causa do mofo. Por isso, Fernanda queria uma casa que não tivesse goteiras quando criança e esse desejo (que só foi realizado depois de adulta)a é o que motiva a engenheira a atender ao pedido de outras pessoas, que não possuem condições financeiras de arcar com essas melhorias. A ação atendeu até agora cinco casas e um asilo em Natal. O número de voluntários passou de cinco para 70 em menos de um ano, e cinco novas obras são previstas até dezembro.
0 comments
0 comments