Achei o ato correto. O Brasil não pode compactuar com a permanência de Maduro no poder e tampouco ficar "inerte" (ou fingir que nada está acontecendo). O atual governo venezuelano há um bom tempo já não é mais democrático e a postura "imparcial" quanto a isso seria a mais covarde demonstração de pouco apreço às garantias e direitos fundamentais que um povo deve ter. Embora Bolsonaro assuma uma postura contraditória quando o assunto é a Ditadura Brasileira (64 a 85), quanto ao vizinho ele está tomando a atitude correta e alinhando a diplomacia e política externa brasileira novamente aos eixos democráticos. Claro que muitos questionarão por essa também ser a postura dos Estados Unidos e, de certo modo, penso que a atual gestão nacional quer sim se aproximar do governo norteamericano. Mas isso é o de menos, cá entre nós. Com o apoio de Trump ou não: O Brasil deve demonstrar que é contra o regime autoritário venezuelano e que a política sul-americana tenderá a rechaçar Maduro.
0 comments
0 comments