A Reforma administrativa, inicialmente feita por MP (Medida Provisória) é um bom indício da intenção - pelo menos inicial - do governo em também cortar gastos internos. E, nesse sentido, deve-se ceder um pouco a birra ideologica e discursiva que muitas vezes temos com um político (que fala MUITA besteira, tal como Bolsonaro) e tentarmos enxergar um ponto positivo que salta aos olhos. O Presidente quando propoe uma reforma administrativa que enfraquece o Poder Executivo, diminui cargos etc, está DIMINUINDO SEU PRÓPRIO PODER e isso já demonstra uma atitude louvável. Ele poderia, pelo contrário, fazer semelhante a muitos de seus antecessores e aumentar o número de ministérios, de gastos e "agradar" parceiros políticos com isso. Mas, felizmente, desse erro Bolsonaro não pode ser acusado. O que ainda me entristece é a permanência do COAF longe das mãos de Moro e do Ministério da Justiça. Mas o restante me agrada. Vamos acompanhar e quem sabe mais pra frente não consigamos melhorar isso também?!
1 comment
1 comment