#EXAUSTA - conhece a síndrome do esgotamento profissional? A Geração Y (nascidos entre os anos de 80 e 90) conheceu a síndrome do Burnout quando colocou os pés no mercado de trabalho e percebeu que precisavam pagar contas, comprar sua própria comida quando sente fome e sofrer as consequências de suas atitudes. Basicamente, quando entenderam o que era ser adulto. Depois de passar anos de suas vidas sob as asas dos pais internalizando a necessidade de encontrar o que eles viam como “emprego dos sonhos’, essa galera finalmente percebeu que a vida real não é bem como ela esperava. Aí, junto com a frustração, começou a sofrer também com o esgotamento, estresse, ansiedade, depressão, dívidas e até mesmo a incapacidade de executar tarefas simples, como enviar uma encomenda pelos correios ou responder um e-mail. Mais de 30 milhões de pessoas. É esse o número do Burnout no Brasil, de acordo com uma pesquisa da International Stress Management Association (Isma). E isso significa aproximadamente 30% dos trabalhadores do país. A Geração Y foi incentivada desde cedo a acreditar que nunca está fazendo o suficiente pelo seu sucesso. Todo esse idealismo não mudou com o passar dos anos e hoje, com o boom das redes sociais, a sensação de fracasso só aumenta quando os millennials abrem seus feeds do Instagram e vêem pessoas da sua idade vivendo vidas perfeitas, sem preocupações e bem-sucedidas. O grande problema é que as mídias sociais fazem essa galera acreditar que o mundo inteiro é tão feliz quanto a influencer que bomba no seu feed e que, com um pouco de esforço, eles também podem ser. E assim caminha uma geração fadada a trabalhar descomunalmente para atingir objetivos inatingíveis. Quando o assunto é a síndrome de Burnout, é melhor deixar de lado a ideia de que só os millennials estão sujeitos a enfrentá-la. Apesar de serem mais idealistas que as outras gerações e, consequentemente, serem mais propensos a lidar com os sintomas, é consenso entre os especialistas da área que o esgotamento pode surgir em qualquer pessoa que acredita que sua vida está caminhando em um ritmo mais lento do que deveria.
0 comments
0 comments