25 governadores. Isso mesmo: VINTE E CINCO em meio a 27 estados membros mais o Distrito Federal solicitando que a Reforma da Previdência atinja também suas unidades federativas. Isso é, ao meu ver, mais uma prova cabal de que a questão orçamentária relativa à previdência tem um peso significativo na diminuição da força pública na produção de políticas efetivas para a sociedade. De todo modo, alguns chefes do executivo ainda apontam falhas no texto - ou sugestões de melhorias que gostariam de oferecer. Há, ainda, um embate dentro do Congresso Nacional para decidir se, caso a Reforma atingir de modo reflexo os Estados Membros, se deve ser de forma total, parcial ou mesmo se deve chegar a cada um da mesma forma, ou se cada unidade federativa deve buscar adaptá-la à sua própria realidade. Se por um lado há o argumento da especificidade de cada lugar/região/estado, por outro há a proposta de manutenção de isonomia e, com isso, uma "regra" entre os diferentes estados brasileiros.
2 comments
2 comments