Dois dentes de leite de crianças foram encontrados em Yana Rhinoceros Horn Site (RHS), em um sítio arqueológico remoto no nordeste da Sibéria, na Rússia. O local foi descoberto em 2001 e, além dos dentes, possui mais de 2,5 mil artefatos de ossos de animais e marfim, junto com ferramentas de pedra e evidências de habitação humana. Sabe-se que essas pessoas viveram há 31 mil anos e sob condições climáticas extremas, tendo sobrevivido graças à caça de mamutes e bisões. Em um estudo publicado na revista Nature, tal descoberta faz parte de um estudo maior que também evidencia o descobrimento de restos humanos de 10 mil anos de idade em outro sítio na Sibéria. Porém, relacionados geneticamente com nativos americanos. Foi a primeira vez que tais ligações genéticas foram descobertas fora dos Estados Unidos e forneceram novas informações sobre a migração humana realizada há milhares de anos. O professor Eske Willerslev, um dos autores do estudo, afirma: _"Essas pessoas são parte significativa da história da humanidade, eles se diversificaram quase ao mesmo tempo que os ancestrais dos asiáticos e europeus modernos e é provável que em um determinando momento eles ocuparam amplas regiões do hemisfério norte.”_
0 comments
0 comments