Acho interessante tentarmos mostrar variados lados da questão, sobretudo por se tratar, de fato, de uma situação muito delicada da política nacional. Embora eu pense diferente, Deltan Dallagnol não enxergou problema algum nos trechos divulgados das conversas com o ex juiz federal Sérgio Moro. Trecho da fala do Procurador, exposto em reportagem anexa: "É normal que procuradores e advogados conversem com juízes sem a presença da outra parte. O que se deve verificar é se existiu conluio ou quebra da imparcialidade. A imparcialidade da Lava Jato é confirmada por muitos fatos. Centenas de pedidos feitos pelo Ministério Público foram negados pela Justiça. Cinquenta e quatro pessoas acusadas pelo Ministério Público foram absolvidas pelo [então] juiz federal Sérgio Moro. Nós recorremos centenas de vezes contra decisões, o que mostra não só que o juiz não acolheu o que o Ministério Público queria, mas mostra que o Ministério Público não se submeteu ao entendimento da Justiça. Some-se a tudo isso que todos os atos e decisões da Lava Jato são revisados por três instâncias independentes do Poder Judiciário, por vários julgadores".
0 comments
0 comments