Por enquanto, boa parte das análises estão unicamente na esfera da ciência política e, talvez por isso, absolutamente teóricas. O Ministério Público, por sua vez, irá apurar se houve alguma falta funcional por parte de Deltan Dallagnol - situação esta que poderá acarretar efeitos mais práticos. Como já disse, tanto o procurador federal quanto Sérgio Moro, em meu entender, cometeram erros formais, porque desrespeitaram o prosseguimento regular do processo. Mas na conversa não há, em minha visão, nenhum deslize material por parte deles, até porque até onde sei não é crime um juiz dizer que quer "pegar todos os corruptos". Vamos acompanhar o desenrolar da história. O Ministério Público parece querer dar uma resposta rápida à sociedade. Como exposto em notícia anexa, "o pedido de investigação ao corregedor foi formulado por quatro integrantes do CNMP. De acordo com o pedido, assinado pelos conselheiros Luiz Fernando Bandeira de Mello, Gustavo Rocha, Erick Venâncio Nascimento e Leonardo Accioly da Silva, "não se forma nenhum juízo prévio de valor" neste momento. "Cabe apurar se houve eventual falta funcional, particularmente no tocante à violação dos princípios do juiz e do promotor natural, da equidistância das partes e da vedação de atuação político-partidária.""
0 comments
0 comments