É comum ouvirmos casos de crianças autistas que sofrem preconceito nas escolas. Mas também já ouvimos que grandes gênios do mundo são autistas. Será então que as escolas é que não estão preparadas para receber tanta inteligência? Mais um caso de o quanto essas crianças merecem atenção é o desse menininho de 11 anos em Nova York. Seu pai, professor de universidade, o carregou para assistir uma de suas aulas e conseguiu chamar a atenção dos seus alunos. Enquanto estava no local, o garoto se levantou e começou a desenhar um mapa-mundi extremamente detalhado, ajudado apenas pela memória. O menino incluiu até mesmo nomes de alguns países. E eu sem saber direito onde fica São Paulo…
3 comments
3 comments