Zema começa a reconhecer seus erros de campanha. O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) teve como um forte ponte de sua campanha a divulgação de que não pagaria os salários para o alto escalão de seu governo, garantindo assim a aplicação desses recursos em políticas de estado ou em doações para projetos sociais. Completando 6 meses de governo, e com os salários de seus secretários sendo pagos normalmente e com indicativos de aumentos salariais, o governador disse que errou ao elaborar essa proposta. A promessa demagoga que contribui com sua eleição, se mostrou inviável, como todos os seus opositores já apontavam. O que fica dessa notícia é a importância de Zema reconhecer como seu programa não foi feito de maneira honesta ou criteriosa, resultado de sua inexperiência nos serviços públicos. Que o movimento continue, e suas outras opiniões, sobre as privatizações da CEMIG, por exemplo, também sejam reconhecidas como grandes erros.
0 comments
0 comments