Diante de uma conjuntura econômica recessiva, a expectativa do mercado (pesquisa realizada entre economistas do mercado – segundo pesquisa semanal Focus, divulgada pelo Banco Central) levou a mediana das estimativas para a taxa básica de juros no fim de 2019 a cair de 6,5% ao ano para 5,75%. A redução da taxa Selic configura a implementação de uma política monetária expansionista, de modo a promover o aumento do nível de atividade econômica, ou seja, visa aumentar em termos reais a produção de bens e serviços da economia. Em termos práticos, a redução dessa taxa eleva as expectativas de consumo (famílias) e de investimento (empresas e governo) dos agentes econômicos, no curto e médio prazos, haja vista que ela representa a redução do custo do crédito, logo, há um incentivo ao consumo desses agentes. É válido ressaltar que a nossa taxa figura entre as maiores do mundo, o que representa uma dualidade, entre a atratividade do capital especulativo, na maioria das vezes, e o desestímulo aos investimentos, o que leva a implicações na taxa de inflação (dada limitação estrutural de nossa oferta de bens e serviços).
0 comments
0 comments