Muito se fala em termos de política econômica, o que evidencia o papel do Estado na execução de políticas que venham influenciar a ordem econômica, tanto em aspectos microeconômicos quanto macroeconômicos. A matéria em questão, dado cenário recessivo no qual se encontra a economia brasileira, evidencia uma prioridade de Governo, que atribui à mudança da tomada de três pinos, por um outro modelo, já que segundo secretário de Governo Carlos Alexandre da Costa, “não é só um tema técnico. É um tema que afeta a segurança, a concorrência e a produtividade”. O objetivo é alterar o padrão da norma técnica nacional. Nesse contexto, caracterizado pela baixa expectativa dos agentes econômicas e pelos indicadores macroeconômicos insatisfatórios (elevada taxa de desemprego, nível de produção recessivo e zero investimento) testemunhamos uma política que passa longe do interesse nacional, que não se orienta para a promoção de ações de alto impacto social. Só me resta perguntar, como assim secretário, esse tema afeta a segurança? Como assim secretário, esse tema afeta a concorrência? e como assim secretário, esse tema afeta a produtividade? Precisamos estabelecer a ordem desse negócio chamado Estado, já que economia é política, e relacionam-se intrinsicamente.
0 comments
0 comments