Sobre a Greve Geral Mesmo que atrasado, não vou me furtar de comentar as minhas impressões sobre a greve geral que aconteceu em várias partes do país no dia 14/06. Estive presente nas manifestações em Belo Horizonte nos dias 15/05 e 30/05, que tiveram como pauta central a luta contra os cortes de recursos para a educação superior e das bolsas de pesquisa cientifica. Os dois atos tiveram grandes públicos, entre 200 e 300 mil participantes, onde podíamos observar claramente a participação majoritária dos setores da educação pública, representadas pelos seus três setores: professores, estudantes e técnicos administrativos em educação. A força e a sustentação desses atos foi o movimento responsivo em relação aos ataques do governo federal contra essas categorias. Já nas duas semanas entre o ato do dia 30/05 e da greve geral, percebi uma grande apreensão entre os participantes do último ato e de pessoas envolvidas com os movimentos sociais que estavam à frente da organização da greve. A grande questão era o possível esvaziamento dos atos, tanto pela dispersão das pautas, que deixariam de ter como tema exclusivo os cortes na educação e a necessidade da manutenção das bolsas, para dar espaço para as bandeiras da luta contra a reforma da previdência, da liberdade do ex-presidente Lula, da renúncia do Ministro Sério Moro, contra a flexibilização das leis de trânsito e de posse de arma dentre outras.
0 comments
0 comments