Seguimos na Era da Informação. As tecnologias chegam para ficar. As inovações tecnológicas são a constância desse século. O conceito clássico de moeda: como meio de troca, unidade de conta e reserva de valor mantem-se mas atualmente ela já assume uma nova representação (até então estávamos familiarizados com a moeda fiduciária e a escritural) como uma criptomoeda, ou como a também conhecida, moeda virtual (é um ativo digital de segurança garantida através de criptografia). De fato, essa nova moeda também precisa passar a seus demandantes confiança e segurança, haja vista que buscam reserva de valor. Nesse sentido, estamos diante de uma nova fronteira de possibilidades para o Capitalismo, que a cada dia tem integrado as praças financeiras pelo globo. Houve o incremento de um novo ativo (além do real, monetário e financeiro). Diante dessa possibilidade, a gigante empresa Facebook lança oficialmente a sua criptomoeda chamada Libra (em parceria com gigantes empresas, para assim trazer mais credibilidade e confiança). Ressalto que achei estranho somente a sede da Associação Libra (responsável por governar a moeda) ser em Genebra, e até onde sei, a Suiça é um dos maiores paraísos fiscais do mundo. Isso neutraliza a minha confiança (até mesmo a confiança adquirida com o respaldo de grandes parceiros, como os que ajudarão a criar um sistema "seguro, escalável e de credibilidade confiável", segundo declaração do Facebook).
0 comments
0 comments