*A maior parte das falhas vem por incapacidade do organizador de executar a ideia que ele teve, e não por causa da qualidade da ideia.* Isso vale para organizações, empresas, eventos, ideias, etc. Só não vale para estados, mas aí a lógica é outra e vocês já sabem por que. O ponto é: Capacidade humana, capacidade de criar e executar um plano, é uma habilidade fundamental e muito esquecida. Eu mesmo só comecei a aprender isso direito em 2019. Pense só: quase todas as ideias são simples. A Starbucks vende café. O McDonalds vende hamburguer. A Magazine Luiza vende eletrodomésticos. A Arezzo vende sapatilha. Não tem nada de revolucionário, disruptivo, inovador, blockchain nisso. Ainda assim elas vencem no mercado. Por que? Porque as pessoas por trás delas são excelentes. Não boas, bom não resolve. Excelentes. Se eu colocasse o CEO da Arezzo para administrar uma padaria medíocre, ela cresceria muito. Mas se eu colocasse um bom dono de mercadinho para ser CEO da Magazine Luiza, ela quase certamente faliria em 2 anos. O problema é que isso é pouco discutido. Galera passa centenas de horas tentando ter ideia de empresa ao invés de focar em desenvolvimento pessoal. É um tema importantíssimo. Quero falar disso mais no canal, e também vai ser o próximo tema da série de empreendedorismo aqui no Sparkle. Quer assinar ela? https://www.sparkleapp.com.br/d/IdeiasRadicais Mas pra não te deixar sem nada, eis uma recomendação muito forte de leitura: Getting Things Done (GTD) A arte de fazer acontecer. É um daqueles livros que parecem básicos, mas não é. Acho básico pra quem quer fazer basicamente qualquer coisa. Eu já recomendei ele 3x só essa semana para gestores que estou ajudando em várias coisas diferentes, ou só gente que eu gostaria que fosse melhor no que faz. E vamos trabalhar.
2 comments
2 comments