A conjuntura econômica atual tem sido determinante para diversas situações, como a estagnação do nível de produção, a elevada taxa de desemprego e a crescente taxa de inadimplência, por exemplo. Somando-se a isso uma política monetária expansionista, cuja trajetória de decrescimento da taxa selic assumiria o papel de indutora para alavancar a economia, em teoria, pois de fato essa política deve ser combinada com outros fatores, já que se trata de uma questão multifacetada, o aumento do nível de atividade econômica. O mais novo fato envolve o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social BNDS. Em síntese, observa -se que o custo do crédito praticado pelo Banco no mercado, que em tese deve ofertar crédito para fomentar investimentos produtivos subsidiados pelo Estado, já não está tão vantajosa como há alguns anos. Por exemplo, as notas promissórias e as taxas de debêntures agregadas estão mais baixas, logo, estão mais atrativas no mercado financeiro para a captação de crédito. Nesse sentido, a demanda por pré-pagamentos ao BNDS é crescente. Diante de tal fato, discute -se acerca da cobrança de taxas na execução desse procedimento. Qual deveria ser a visão dessa instituição? Fomentar o mercado privado? Seria interessante desconcentar investimentos de sua carteira?
0 comments
0 comments