Sinais que intrigam os astrônomos são de praxe, né. Desde 2007, astrônomos percebem pulsos de rádios de milissegundos, muito breves e fracos. E isso se deve a origens bastante remotas. E o há de intrigante nisso? Nesse milissegundo de brilho, é emitida tanta energia como o Sol em 80 anos! Ainda não se sabe o que é que produz as rajadas rápidas de rádio (FRB em inglês), mas claro há hipóteses. Principalmente porque já foram descobertos 85 deles. Apenas um, o FRB 121102, foi localizado com tamanha precisão para sabermos a galáxia de onde veio. Chegou, inclusive, a se repetir. Na quinta-feira 25/06 uma equipe internacional de cientistas publicou na revista Science a descoberta de um FRB que não se repetiu, pela primeira vez. O grupo criou um sistema para localizar esses pulsos extremamente breves e identificaram que este novo, FRB180924, surgiu na periferia de uma galáxia como a Via Láctea, a ,6 bilhões de anos-luz daqui. Ainda não se sabe nada, nem qual é sua utilidade… Tudo é intrigante no universo.
1 comment
1 comment