Nossa, esse texto bateu de uma forma bem forte aqui. É uma sensação meio desesperadora constatar que tudo na nossa vida foi ficando otimizado, mais rápido, mais fácil, e que ainda assim, parece que a gente tá mais corrido que nunca! Concordo com o texto em dois pontos cruciais do por quê. As elevadas demandas das redes sociais, e a perda da estruturação do tempo. Parece que vai aos poucos se extinguindo qualquer linha entre vida pessoal e profissional, e as demandas profissionais chegam no meio da sua vida pessoal e vice versa. Existem poucos momentos dedicados a atividades únicas, tudo parece ser estar acontecendo o tempo todo, e ao mesmo tempo. Pra mim um dos momentos de respiro é o momento de atividades físicas. No meu caso, quando chego na academia pra escalar, o celular vai pra dentro da mochila, e só sai na hora que já estou passando pela catraca da saída. A mão suja de magnésio ajuda a manter longe o impulso de pegar o celular, o que ajuda.
0 comments
0 comments