O acompanhamento dessa pesquisa publicada pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos DIEESE, ao longo do tempo, revela-nos a evolução do custo de vida, no que diz respeito a uma condição de salário ideal à necessidade de um trabalhador, à luz da Constituição de 1988. Ao confrontarmos esse valor ideal com o valor do salário mínimo real vigente no país, desde o início do ano, constatamos o quão distante estamos do nível de bem estar ideal. De fato, o hiato entre o praticado e o ideal é bem elevado, somos levados à reflexão acerca do volume de demanda reprimida existente em nossa economia, haja vista que a maior parte dos trabalhadores desse país está abaixo desse valor, que segundo divulgação está na ordem de R$ 4.214,62. A situação se agrava se nos atentarmos quanto ao volume de desempregados, que não auferem sequer o mínimo estabelecido para o salário. A situação a cada dia tende à distopia, mais rápido. Precisamos manter o foco em um futuro melhor, pois o presente já está perdido.
0 comments
0 comments