A conjuntura econômica brasileira na atualidade, caracterizada pela elevada taxa de desemprego associada às baixas taxas de crescimento econômico, elevado custo de vida, baixo nível de bem estar e diante de um cenário político que tem minado as expectativas dos agentes econômicos (famílias, empresas, governo) com relação ao futuro do país, tem sido determinante para o aumento da emigração de Brasileiros para a Europa, principalmente para Portugal e Reino Unido. Fatores da ordem macro e microeconômica. É válido ressaltar que esse fluxo migratório evasivo caracteriza a fuga de fator de produção, e muitas vezes até de capital humano, haja vista o fluxo existente de mão de obra qualificada, ou que migra em busca de mais qualificação e oportunidades, muitas vezes denominada de fuga de cérebros, fato que por ora não se limitam à economia brasileira. Essas questões evidenciam a realidade da nossa economia, que apesar de figurar entre as maiores economias do mundo (9º Produto Interno Bruto a nível mundial, dados de 2018) apresenta-se como uma das mais desiguais do mundo (baixo Índice de Desenvolvimento Humano IDH e elevado índice de concentração de renda).
0 comments
0 comments