Pressão sobre Bolsonaro surtiu efeito, de modo que ele tentou articular na Câmara para melhorar a situação dos Policiais em reforma da previdência. Felizmente, porém, a postura do presidente da casa (de quem não sou nenhum fã) foi firme em manter o posicionamento de que os policiais não devem ser tão mais privilegiados que o cidadão comum. Vale lembrar, ainda, que a proposta para os policiais já está bem privilegiada em relação aos trabalhadores do setor privada, com vantagem superior a 10% da idade. Eles, os policiais, poderão se aposentar com 55 anos, enquanto os trabalhadores da iniciativa privada deverão aguardar os 62 anos de idade (se mulheres) e 65 (se homens). Neste ponto, estou contrário a Jair Bolsonaro e favorável a Rodrigo Maia. Como ele mesmo disse: se o cidadão comum já vai pagar, o policial aguenta pelo menos os 55, não é?
0 comments
0 comments