_Companhia feminina_ _Com muita frequência tratamos o empoderamento, principalmente feminino, em micros e macro cosmos. Se por um lado o empoderamento individual me torna dona do meu corpo e minhas escolhas, o empoderamento da comunidade faz isso por toda a sociedade concomitantemente. Mas frequentemente nosso empoderamento individual não é capaz de atingir a esfera coletiva que esperamos, especialmente para quem mora em grande aglomerados urbanos e nos vemos acreditando que nada pode ser feito para transformar o coletivo, mesmo quando nos sentimos mais fortes, mais capazes e mais livres como mulheres._ _Esse tipo de pensamento já cruzou minha mente e a mente de várias amigas com que converso. Pessoas bastante independentes para buscar a própria beleza e felicidade se veem obrigadas a se conformar ao padrão estético para se relacionar com o outro, ainda que a vontade seja partilhar empoderamento, é comum impor mais opressão que libertação até às amigas._ _De simples comentários como “nossa, como você emagreceu, está linda!” até “eu não acho que você deveria sair com essa roupa”, é comum que tenhamos o desejo de nos distanciarmos de tais conceitos mas a vivência coletiva nos empurrar de volta a eles. Recentemente fiz uma viagem com amigas de infância para um evento de formatura de uma de nós, e as microagressões que se repetem em qualquer encontro foram percebidas, avaliadas, combinamos algumas práticas de maior sororidade e o resultado, em apenas um final de semana, foi transformador._ _Muitas vezes pensamos que amizade sincera parte da franqueza de opinião. Essa visão não é totalmente equivocada, mas não trata da essência da questão. A sinceridade em expor o que pensa é fruto do afeto que se sente pela pessoa, das ponderações feitas internamente com base na experiência de vida e na vontade de ver a outra pessoa feliz. Por isso, não é uma amizade sincera quando se fala o que quer, sem considerar os sentimentos, motivações e objetivos do amigo, mas é fruto de uma conversa amistosa, livre de preconceitos, em que se dá liberdade para a exposição de opiniões e conselhos de forma respeitosa, amorosa e verdadeira. É mais difícil ser sincero sendo empático, mas esse processo auxilia na avaliação de muitas das coisas que pensamos ou gostaríamos de falar, que na verdade não contribuem para a felicidade do outro, apenas para o sofrimento._ _Outra simples ação que transforma o pequeno coletivo a sua volta são os elogios espontâneos. Não só para as amigas, mas para qualquer desconhecido na rua. Se você já teve alguma vez o trabalho de escolher a melhor roupa, penteado, maquiagem e acessórios para um evento, sabe que é um processo chato, desgastante e muito expositor. Eventos de gala costumam ser um desfile do estilo pessoal em looks o mais extravagante possível. Se você vir alguém em um evento desses, ou até mesmo andando na rua em um dia comum, e perceber alguma coisa do look da pessoa que seja incrível, não se recrimine em elogiar. Por mais que o processo de nos vestir e nos apresentar seja algo bastante pessoal, as pessoas não parecem se refrear quando encontram algum problema na sua estética. Então, para que guardar elogios, ainda que para desconhecidos, se somos constantemente bombardeados de críticas. Autoestima é algo a ser cultivado de várias formas e em várias esferas, e a social tem grande peso nisso tudo. Por isso, elogie as amigas, os desconhecidos, qualquer um, garanto que fará seu dia, e o dia da pessoa elogiada, ainda mais incrível._
0 comments
0 comments