_A tatuagem e as tendências_ _Longe de ser uma tendência atual, a tatuagem costuma ser uma marca daqueles que não se conformam. Independente da cultura, região, ou época, a tatuagem é, em si, uma marca que se carrega no corpo, como uma cicatriz. E como nas cicatrizes, há aqueles que enxergam nas tatuagens belezas, e outros que enxergam mazelas. De qualquer forma, uma marca no corpo, qualquer que seja, destaca um indivíduo dos demais, e o submete de forma ainda mais intensa ao escrutínio social. Ainda que as tatuagens estejam cada vez menos associadas aos socialmente marginalizados, existe muita desinformação, preconceito e tabus que cercam a prática de marcar o próprio corpo._ _Já falamos sobre a história da tatuagem e como ela evoluiu culturalmente no ocidente desde tempos muito remotos, mas quanto mais a tatuagem se torna uma forma comum de expressão pessoal, mais desdobramentos sociais podemos perceber de cada tatuagem com que nos deparamos. Por exemplo, você já reparou que, assim como as tendências de moda, decoração e afins mais marcantes de cada década, existe a it tattoo de cada período. Seja as tatuagens de pin-up no período da Segunda Guerra Mundial, seja a imponente índia americana com um lobo selvagem, símbolo da rebeldia e liberdade da década de 60, seja mesmo as tatuagens de alfabeto oriental que frequentemente voltam a moda depois de algumas décadas; cada estilo predominante parece marcar uma certa conformação na inconformação._ _Ainda hoje, podemos associar as atuais tatuagens de risco fino e escrita em caligrafias exóticas, que remetem ao design escandinavo, bastante em voga, além da tendência dos bullet journal de customização de lettering, minimalismo, etc. A forma como escolhemos marcar o nosso corpo por meio da linguagem que está sendo “falada” na época mostra o quanto ainda nos sentimos parte daquela comunidade e partilhamos de seus costumes e estéticas, apenas preferimos expressá-los de uma forma diferente._ _Mas se existe algo da tendência atual que não se via com tanta frequência décadas anteriores é o potencial artístico e de expressão individual que a popularização da tatuagem parece ter proporcionado. O número de profissionais disponíveis no mercado aumentou exponencialmente, as técnicas tornaram-se mais sofisticadas e as possibilidades de criar cada vez mais nuances, colorido e profundidade aos desenhos mudaram de tal forma que transformaram a pele em tela, a agulha em pincel, e a tatuagem em obra de arte._ _A preocupação dos tatuadores também é deixar uma marca pessoal e relevante na pele do cliente, por isso, a maioria opta por fazer desenhos originais, em colaboração com a personalidade e gostos do cliente, refletindo juntos sobre a melhor maneira de manifestar a estética da rebeldia de ambos, transformando a tela em musa, e inspirando formas cada vez mais autênticas de expressar o quanto você se conforma, e o quanto se inconforma._
0 comments
0 comments