O fim do mais médicos. Não é o primeiro post aqui falando sobre as consequências do fim do programa Mais Médicos, e de sua especificidade de trazer médicos do exterior, em especial médicos cubanos, para atender em áreas onde a cobertura do SUS está desfalcada, como em quilombos, aldeias indígenas, interiores rurais etc. A notícia utiliza dados do ministério da saúde, explicitando que mais de 3 milhões de pessoas já sofrem com a ausência de médicos. A falta de cobertura gera um grande mal social, tanto para a qualidade de vida dessas pessoas, como para os serviços públicos, que vão se ver realizando cada vez mais procedimentos para contornar os problemas de adormecimento das pessoas. Mais uma vez é uma decisão que ataca os mais pobres e vulneráveis, demonstrando que a agenda do novo governo não tem compromisso com essas pessoas.
0 comments
0 comments