O boletim contendo a análise conjuntural para a economia brasileira, Boletim Focus, cuja intenção é subsidiar uma previsão acerca do desempenho da atividade econômica para o Brasil, a partir da análise de economistas, reduziram a previsão do Produto Interno Bruto do Brasil, pela 19ª semana seguida, mantendo as estimativas (anualizadas) para a inflação (3,8 %) e para a taxa Selic (5,5 % a. a). Segundo análise, houve encolhimento do PIB no primeiro trimestre diante da tragédia da Vale em Brumadinho, ou seja, uma situação catastrófica no meio ambiente, envolvendo a planta de produção de uma empresa da mineração, impactou setorialmente e a nível global, a economia brasileira. A despeito das variáveis taxa de juros Selic e inflação, as mesmas foram mantidas, acredito que pertinentemente, pois o nível de desemprego está na ordem de 12 milhões de brasileiros, o que na prática, reduz a pressão inflacionária da demanda agregada (criando infelizmente uma demanda reprimida) sobre bens e serviços, o que a mantém sob controle. No que tange a taxa Selic, como sua gestão é uma clássica política monetária, seu manejo, tanto no sentido de expandir quanto contrair o nível de atividade econômica é a principal frente de ação a ser implementada pelos Bancos Centrais, pelas principais economias do mundo.
0 comments
0 comments