Como usar um repetidor de sinal? Eu acho que mais ou menos desde 2010 eu nunca consegui ter um sinal de wi-fi decente por toda a minha casa usando simplesmente o roteador da operadora de internet. E é uma coisa que eu vejo acontecer em muitos lugares. Muitos fatores influenciam nessa dificuldade, mas você não está maluco se acha que isso vem piorando com o tempo. Uma das razões pelas quais a gente sente mais dificuldade em ter um sinal consistente de wi-fi, principalmente em prédios, é pelo congestionamento dos canais usados para a transmissão wi-fi. Os roteadores têm funções automáticas para verificar qual é o canal menos utilizado, e jogar seu sinal por ele, mas em alguns casos o menos utilizado ainda é muito utilizado. Traduzindo: se seu vizinho tem um roteador que está transmitindo na mesma frequência que o seu, as ondas interferem uma na outra, e seu aparelho pode ficar “confuso”, piorando assim a sua conexão com a internet. Existe também a questão mais simples da potência de cada roteador, que vai cobrir uma área determinada, podendo ser diminuída por barreiras físicas, como chapas de metal ou paredes. Existe uma promessa de que esse problemas vão diminuir com a implementação do padrão 5G, que prevê roteadores mais potentes, com mais alcance e velocidade. Mas até lá, minha solução é outra. Há alguns anos ou eu tenho um roteador extra em casa, ou eu uso repetidores de sinal. O repetidor é um aparelho relativamente barato e discreto, que parece aqueles aparelhinhos de matar mosquito que você põe na tomada. O seu uso é super simples, e em geral tem duas modalidades. Você pode usar ele pra replicar e ampliar o alcance de um sinal wi-fi, ou como access point. Todos os repetidores tem uma entrada ethernet, tanto para o modo access point quando para facilitar a configuração. Ao abrir um novo repetidor, e ligar ele na tomada, você se conectar na rede wi-fi padrão dele, ou se conectar com um cabo ethernet para fazer a configuração. Tanto a rede padrão quanto o IP que você precisa digitar no navegador para acessar as configurações vão estar na caixa ou no manual, e também podem ser encontrados na internet buscando pelo modelo. Se você optar pela replicação do sinal, nada muda no seu uso da internet. Você se conecta a outra rede que já tinha configurado normalmente, e quando o sinal do repetidor for mais forte, a conexão vai acontecer por ali. Nesse modo, na maioria dos casos, você também pode usar a saída ethernet do repetidor para conectar, por exemplo, um desktop a internet. No caso do modo Access Point, você precisa puxar um cabo do seu roteador ou modem até o repetidor, que vai criar uma rede wi-fi separada, com nome e senha próprios. Esse caso é útil para quando você não consegue um lugar para colocar o repetidor em que ele receba um sinal legal do roteador. Se tiver mais alguma dúvida sobre repetidores, só me falar aí nos comentários!
0 comments
0 comments