Antes tarde do que nunca! A repercussão da copa feminina de futebol deste ano já está rendendo bons frutos. Agora é proibido, em Nova York, homens ganharem mais que mulheres ocupando a mesma função. A lei foi sancionada durante a comemoração do quarto título mundial da seleção feminina de futebol dos Estados Unidos. As campeãs mundiais, que protestam contra a desigualdade salarial em relação aos homens, transformaram as reivindicações em uma de suas bandeiras. O governador do estado, Andrew Cuomo, disse: “A equipe feminina de futebol joga o mesmo jogo que os jogadores de futebol masculino jogam — só que melhor. Se fosse para haver alguma diferença, os homens deveriam receber menos.” Trump deve ter tido um mini infarto. A lei faz parte da Agenda de Justiça para as Mulheres 2019. O programa inclui leis contra o assédio laboral, proteção para as vítimas de tráfico sexual e financiamento para que mães solteiras possam estudar na universidade e sair da pobreza.
0 comments
0 comments