Ciro Gomes não deixa barato. Um dos maiores líderes do PDT e o último candidato à presidência pela legenda, Ciro Gomes, voltou a falar sobre o voto de Tabata Amaral a favor da reforma da previdência. Ciro foi novamente ácido e objetivo sobre a questão, criticando de maneira firme o movimento "Acredito", que é composto por vários políticos com carreiras financiadas por agentes do capital financeiro e empresários em geral. Para o PDTista, esses movimentos são manobras para driblar a nova lei de financiamento eleitoral que proíbe a doação empresarial para candidatos. O ex-candidato ainda diz que Tabata fez dupla militância, acusando-a de representar dois grupos políticos e financeiros divergentes, o que em algum momento geraria constrangimentos como esse polêmico voto. A opinião pública aguarda a decisão do PDT em relação aos candidatos que foram contra a determinação do partido. Serão ouvidos e poderão se defender da expulsão partidária, mas as lideranças da legenda deixam clara decepção com as deputadas e deputados.
0 comments
0 comments