O Escritório de Engenharia Espacial da China (CMSEO) anunciou na sexta-feira (19) a reentrada na atmosfera da Terra com sucesso da estação espacial chinesa Tiangong-2, lançada em 2016. Isto é, está encerrando sua missão. Foi projetada para ser um degrau para o desenvolvimento e teste prático de tecnologias para módulos maiores. Pretendem criar uma estação espacial chinesa completa, projeto que vem sendo elaborado desde a década de 1990. Dois astronautas chineses (taikonautas), Jing Haipeng e Chen Dong, viveram lá por 33 dias no fim de 2016 — a mais longa missão espacial tripulada do país asiático, até então. A queda foi por meio de uma propulsão com a queima do motor, para que a estação descendesse gradativamente em uma região desabitada do Pacífico Sul. Com este fim, a China ficará alguns anos sem uma estação orbital capaz de receber tripulações. No entanto, a futura (CSS) terá o módulo central Tianhe lançado em 2020 para iniciar a primeiras operações em 2022, com 6 astronautas.
0 comments
0 comments