A Rússia conseguiu lançar, em parceria com a Alemanha, o Spektr-RG, novo telescópio espacial que tem o objetivo de mapear raios-X no céu. Esse é um substituto para o Spektr-R, telescópio lançado à órbita da Terra em 2011 para estudar buracos negros, estrelas de nêutrons e o campo magnético do planeta. Deixou de se comunicar em janeiro, e a substituição continuará a criar um mapa do céu em alta resolução. Ambos foram apelidados de “o Hubble russo”, mesmo que simples. A expectativa é que o RG, com previsão de durar seis anos e meio, descubra cerca de três milhões de buracos negros supermassivos durante toda sua vida útil, além de 100 mil aglomerados de galáxias no universo conhecido.
0 comments
0 comments